Palestinos obtêm status de membro pleno da Unesco

A Autoridade Nacional Palestina conquistou nesta segunda-feira o status de membro pleno da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Dos 173 países que votaram a proposta de adesão, 107 foram a favor, 14 foram contra e 52 se abstiveram. Os EUA reagiram à decisão anunciando que cortarão o envio de fundos à organização.

Leia também: EUA anunciam corte de fundos à Unesco após adesão palestina

Foto: AP

Em Paris, delegados aplaudem após votação que deu aos palestinos o status de membro pleno da Unesco

Para os palestinos, a vitória na Unesco é vista como um passo adiante na tentativa de ter seu Estado reconhecido pela ONU. A agência cultural foi a primeira na qual os palestinos buscaram integração como membro total desde que o presidente Mahmoud Abbas entrou com o pedido de reconhecimento palestino nas Nações Unidas, em 23 de setembro.

Após a votação desta segunda-feira, foram ouvidos fortes aplausos e um grito de “Vida longa à Palestina” em francês.

Israel reagiu classificando a admissão de “manobra unilateral” palestina, dizendo que ela afasta as perspectivas de um acordo de paz. “Israel rejeita a decisão da Assembleia Geral da Unesco de aceitar a Palestina como Estado membro da organização”, indica um comunicado do Ministério das Relações Exteriores, ao estimar que “se trata de uma manobra palestina unilateral que não mudará nada no terreno, mas que afasta a possibilidade de um acordo de paz”.





Comentários

Comunidade Cristã Reviver - Av. Iguaçu, 830 - Rebouças. Telefone: (41) 3015-7950